Potêncial de Transferência

O principal na proposta da torre é o conceito de reunir em um só componente soluções relativas à eficiência energética e uso racional da água para melhoria das habitações de baixa renda. Este conceito em si tem um grande potencial de transferência em relação à usos (habitações novas e existentes de baixa e media renda, escolas, habitações multifamiliares); em relação ao meio (urbano, favelas, rural); em relação a vários materiais possíveis de utilização (cimento, pedra, aço); e em relação à técnicas construtivas (autoconstrução, industrialização).

A proposta da torre modelo apresentada para habitações de baixa renda está baseada no caráter de potencial replicação, já que poderia ser usada com muito poucas variações para todo o país nos locais em que apresente índices pluviométricos adequados. Neste sentido é bastante importante a parceria com a COHAB por sua abrangência de atuação como órgão estatal em diversas regiões do país.

Entre as adaptações possíveis pode ser alterado o volume da cisterna através dos anéis modulares dependendo da necessidade de armazenamento e do regime pluviométrico do local.

Também pode ser dispensado o uso do painel solar (para região norte e nordeste do Brasil). O painel é adaptável à latitude do local através do sistema de fixação, com o qual é regulada à inclinação para ter-se um maior aproveitamento do sol durante todo o ano, aumentando assim a eficiência do sistema.

A forma cilíndrica da torre foi pensada além de em termos estruturais, para que pudesse facilmente ser girado buscando o Norte verdadeiro, para uma melhor eficiência do painel solar.

O sistema de aquecimento solar pode apresentar várias alternativas, podendo ser construído da forma industrializada ou através de sistemas com materiais alternativos como o PET, de autoconstrução.

O tanque de roupas também pode apresentar diferentes alternativas (prémoldado ou industrializado).

O projeto pode permitir uma situação de melhoria para as famílias de baixa renda, embora dependa de uma política social para ser viabilizado.

A torre também poderia ser pensada para o uso em populações em que tenham problema de abastecimento de água potável e índice pluviométrico constante, pois contêm um sistema de desinfecção da água.

Sugere-se que esta torre possa ser construída em Argamassa Armada, Ferrocimento Artesanal ou Pré-moldados de concreto armado.

Argamassa Armada – são elementos pré-moldados com espessura média de 3 cm. Esta foi a solução adotada no desenho da torre padrão apresentada.

Ferrocimento Artesanal - material que pode contribuir para o barateamento do custo desta obra, adequado para a construção de equipamentos com a ativa participação dos próprios usuários (auto-construção). Desta forma pode ser construída sem uso de formas ou andaimes.

Pré-moldados de concreto armado –precisam ser impermeabilizados e podem requerir maquinas (guindastes) para a montagem da torre.

Pedras de ardósia os similar –lâminas de pedras baratas que podem ser coladas com silicone. Não apresentam boa resistência aos esforços de tração ou flexão e são de baixa dureza, mas, são impermeáveis e inertes. Apresentam boas perspectivas de uso, se o projeto estrutural da torre e dos reservatórios contemplarem reforços de armadura ou cabos de aço protendidos.

Em ultima instância o modelo da torre também poderia ter potencial de transferência para outros países em desenvolvimento que apresentem as condições básicas para a sua implantação.

 

X