Componentes da Torre

Na torre, se incorporam soluções relativas à água de chuva, água potável e aquecimento de água. De forma segura e com todos os dispositivos necessários para uma fácil manutenção. A água potável abastece a cozinha, lavatório e ducha, o sistema de aquecimento de água abastece exclusivamente a ducha, e a água de chuva é usada para bacio sanitário, tanque de lavar roupa e torneira para jardim.

A torre é composta por:

Reservatório elevado de água potável
Esta caixa d’água foi projetada com capacidade para duas vezes o consumo familiar diário (1000L), compensando a descontinuidade do abastecimento de água pela companhia de abastecimento, através de um volume maior do que adotado normalmente. Ao aumentar-se a altura da caixa é aumentada a pressão nos pontos de consumo da casa.

Sistema de aquecimento solar
Este sistema é composto por um reservatório de água quente com capacidade para 160 L (considerou-se 40L por pessoa por dia) mas pode ser ampliado e funciona por termo-sifão. A vantagem deste sistema em relação aos convencionais esta na facilidade de instalação com direcionamento e inclinação do coletor solar para adotá-lo na sua eficiência máxima, podendo desta forma ser usado em vários locais do país. Ressalta-se que não é usada resistência do aquecimento para back up, sendo o eventual aquecimento complementar realizado no próprio ponto de consumo. A placa solar também serve como cobertura para a área do tanque de lavar roupa.

Sistema de aproveitamento de água de chuva
Este sistema possui um reservatório com capacidade para 3.600 L, projetado para atender a demanda de água não potável da residência, que corresponde a aproximadamente 210 L/dia (corresponde as necessidades de 17 dias sem chuva para Florianópolis). Compõem o sistema de aproveitamento de água de chuva: Área de captação, calhas, condutores verticais e coletores horizontais; reservatório intermediário que poderia ser substituído por um pressostato; dispositivo de descarte de sólidos; dispositivo de desvio de água dos primeiros escoamentos; entrada da água de chuva pela parte inferior da cisterna e com freio d’água; recalque da água da cisterna com bomba submersa e com mangueira conectada a um filtro bóia; extravasor com sifão; bomba dosadora para desinfecção da água a ser encaminhada para o reservatório intermediário (solução adotada por prevenção já que esta água será utilizada normalmente para lavagem de roupa, mas em regiões com problemas de abastecimento pode ser usada para consumo). Outros dispositivos permitem a automação do sistema sem a ocorrência de mistura entre a água de chuva e potável, a não ser no caso em que seja necessária para consumo.

X