Análise das condições de stress e conforto térmico sob baixas temperaturas em indústrias frigoríficas de Santa Catarina

Autor: 
Nelson Simões Pires Gallois
Orientador: 
Roberto Lamberts
Resumo: 

O presente trabalho visa estabelecer parâmetros de interpretação das  condições aos quais os trabalhadores estejam submetidos quando em trabalhos sob  frio acentuado em indústrias frigorificadas no Brasil. Levanta a problemática  brasileira da insuficiência das normas  e de uma legislação específica para a  proteção da saúde do trabalhador.

Buscou-se inicialmente, através  dos canais informais da pesquisa,  verificar as anormalidades destas atividades no tocante às condições de stress e  conforto térmico. Através de uma revisão bibliográfica do tema abordado,  confrontaram-se os deficientes métodos estabelecidos como limites de tolerância e  controle no Brasil com os principais  parâmetros internacionais. Com uma  amostragem de trabalhadores pesquisados  no estado de Santa Catarina, foram  avaliadas as diversas variáveis ambientais para aplicação das metodologias  destacadas. Aliadas das investigações das vestimentas utilizadas pelos  trabalhadores e das especificações dos fabricantes, bem como das entrevistas de  sensação térmica, foram comparados e discutidos os resultados.

Ficou clara a necessidade de se estabelecer uma regulamentação  técnica objetiva para limitar os riscos da  exposição ao frio intenso no Brasil. Que  com base nas condições psicofisiológicas relativas a percepção térmica de pessoas  submetidas ao frio, comparativamente aos parâmetros de um país tropical poder-seiam adaptar os parâmetros internacionais à realidade brasileira. Estes tanto  poderiam balizar as atividades quanto normalizar as vestimentas de proteção.

Estes instrumentos comporiam  ferramentas muito úteis aos  profissionais e entidades imbuídas da responsabilidade de preservar a saúde e  integridade física do trabalhador, estabelecendo-se uma condição de conforto  térmico em situações de trabalho sob frio.  

X